Ser contrariado te contraria?

Crítica positiva: como dar e como aceitar ; carreira ; escritório ; como se dar bem no trabalho ; como enfrentar desafios no trabalho ;chefe ;  (Foto: Shutterstock)

Nesta semana fui almoçar com um amigo, diretor de uma empresa do setor de serviços, sediada em São Paulo. Do restaurante fomos andando até uma sorveteria nova, super badalada. Enquanto estávamos degustando um sorvete de café branco com limão rosa (por sinal, excelente), ele começou a desabafar. Disse que estava de saco cheio da geração "Reforço Positivo", apelido que deu para uma leva de jovens com cargos de coordenadores a gerentes na faixa de 25 a 35 anos, na empresa em que ele trabalha.
Quis saber mais detalhes e o amigo continuou: "Esse pessoal só funciona na base do reforço positivo. Você não pode criticá-los. Se tiver algo a corrigir, tem de ser na base da crítica travestida de elogio, com todo o cuidado possível para não ferir suscetibilidades. É muito mimo!". Segundo ele, essa geração é impusionada somente por elogios. Tem de ter a autoestima lustrada o tempo todo.
Por outro lado, não admite críticas, mesmo as construtivas. É só você falar que podia ter ficado melhor ou que o caminho não era aquele que essa galera logo manifesta irritação, tédio ou faz aquela cara de conteúdo típica de quem não se importa nem um pouco com o que você está dizendo. Acredito que duas reflexões dessa história são importantes para todos nós.

1. Aprende-se muito mais com o não do que com o sim. Críticas, se bem aproveitadas, trazem novas reflexões, forçam mudanças e têm o papel de estimular novas atitudes. Na minha carreira acredito que cresci profissionalmente muito mais com as críticas do que com os elogios, por mais desconfortável que seja essa constatação.
2. Elogios recebidos em demasia são mesmo verdadeiros? Conheço muita gente que para evitar um conflito em determinada situação, preserva o subordinado ou o colega de algumas críticas. Isso é ruim, pois, sem saber, ele está alimentando o ego do outro, sem que isto seja verdadeiro. Fica, então, uma agenda oculta para momentos oportunos, que geralmente pegam o elogiado totalmente de surpresa. Várias demissões têm esse contexto. Desconfie, portanto, dos elogios em quantidades exacerbadas!

No final, vale a pena pensar que, por mais brilhante que você seja, ter alergia a críticas só vai prejudicar seu crescimento. Isso sem falar na possibilidade de deixar seu chefe tão irritado quanto o meu amigo do papo na sorveteria.
Sergio Chaia  foi presidente da Nextel , Sodexho Pass e vice- presidente para a América Latina da Symantec. Participa de diversos conselhos e atualmente é chairman da Óticas Carol. Também é palestrante e autor do livro Será que é possível?
http://epocanegocios.globo.com/colunas/Ja-pensou/noticia/2015/11/ser-contrariado-te-contraria.html

Comentários

#Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *