O primeiro monumento público de Porto Alegre vai ganhar um novo lugar na cidade. A obra Guaíba e Afluentes, localizado na Praça Dom Sebastião, no Bairro Independência, será transferida para os jardins da Hidráulica Moinhos de Vento do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae). A ação do tempo e o vandalismo provocaram a mudança do conjunto de quatro esculturas, considerado uma peça importante da história da capital, como mostra a reportagem do Jornal do Almoço, da RBS TV (veja o vídeo acima).
O trabalho é cuidadoso e levará o dia inteiro. Os operários precisam primeiro desmanchar a base, soltar as pedras, uma a uma, para poder retirar as estátuas. Elas são imagens de divindades da mitologia greco-romana, esculpidas em mármore pelo artista italiano José Obino. A encomenda, feita em 1866 pela companhia hidráulica porto-alegrense, era para distribuir água potável pela primeira vez para a população da cidade. Elas foram instaladas na Praça da Matriz, no Centro, onde ficaram até 1907.
O conjunto é formado por duas figuras femininas que simbolizam os rios Caí e Sinos, popularmente conhecidas como Ninfas, e duas masculinas, que representam os rios Jacuí e Gravataí, também chamados de Netunos.
Uma quinta estátua, simbolizando o Lago Guaíba através da figura de um menino, está desaparecida desde 1924. Isso aconteceu porque depois de saírem da Praça da Matriz ficaram em um depósito da prefeitura até irem para a Praça Dom Sebastião, em 1936. As peças que sobraram estão bastante danificadas e agora vão começar a ser recuperadas. “Muita chuva ácida, muito vandalismo, porosidade do próprio material. Isso deixa a operação delicada”, explica a arquiteta restauradora Verônica Di Benedetti. “Elas [as estátuas] têm um valor histórico e artístico, porque a obra desse escultor é bastante conhecida e renomada”, diz.
Após a transferência para os jardins da Hidráulica, as estátuas serão limpas e recuperadas. A ação de preservação faz parte da campanha de Proteção e Valorização de Monumentos Públicos, organizada pela Coordenação da Memória Cultural da Secretaria Municipal da Cultura (SMC), com o apoio do Ministério Público.

Comentários

#Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *