Igreja defende descida de impostos

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, Manuel Clemente, defendeu, em entrevista à Rádio Renascença, uma descida de impostos em Portugal e lembrou que as sociedades só crescem se houver mais dinheiro.
 
foto ÁLVARO ISIDORO / GLOBAL IMAGENS
Igreja defende descida de impostos
Manuel Clemente
 
O patriarca de Lisboa, questionado pela emissora católica sobre se Portugal deveria seguir o exemplo da Grécia e avançar para uma descida de impostos, anuiu.
"Não apenas por razões políticas, por razões de sociedade e até de economia. Porque estão coisas também são armas de dois gumes. Por um lado, o Estado precisa de contribuições dos cidadãos e tem carregado muitíssimo nessas contribuições, mas também sabemos - e dizem-nos os economistas - que se as pessoas não têm dinheiro a sociedade não cresce. Se a sociedade não cresce não há massa para coletar", disse Manuel Clemente.
O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), que falava à RR em Fátima à margem de um encontro da pastoral social da Igreja, defendeu ainda que "todos os que têm um protagonismo mais direto têm que encontrar as soluções mais viáveis em que tudo se possa contemplar".
Manuel Clemente alertou ainda os políticos para que sejam realistas e não prometam "outro mundo quando ainda nem sequer temos este".
"Vamos com calma, seriedade e vamos ajudando os políticos a serem muito realistas naquilo que propõem", disse.
 

Comentários

#Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *