Movimento LGBT é o sexto segmento socialista no DF

Mais uma aliança firmada de trabalho do MNU de PERNAMBUCO e o Partido Socialista Brasileiro. O Coordenador do MNU-PE ProfºMsc.Rufino D'Barú entregou ao primeiro secretário na pessoa de Dr. Carlos Siqueira do PSB como símbolo da aliança de trabalho o LANCEIRO NEGRO, marcando o divisor da memória Afrobrasileira nos dos organismos políticos. Este ato foi realizado no   I ENCONTRO LGBT DO PSB DISTRITO FEDERAL E ENTORNO - 07 DE DEZEMBRO 2012.SEDE NACIONAL PSB - SCLN 304. BRASÍLIA -DF. (verifique mais detalhes do evento no texto abaixo)

 
 
 
Cerimônia de lançamento, realizada na sede do PSB Nacional, contou com a presença do deputado distrital Joe Valle, do senador Rodrigo Rollemberg e do presidente da regional, Marcos Dantas
Ascom PSB-DF
O Partido Socialista Brasileiro do Distrito Federal (PSB-DF) oficializou mais um segmento da legenda na capital do país. A partir desta sexta-feira (7/12), o movimento de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transsexuais (LGBT) é reconhecido como o sexto setor social em atuação permanente no partido.
A cerimônia de lançamento do LGBT/PSB-DF, realizada na sede do PSB Nacional, contou com a presença do deputado distrital Joe Valle, do senador Rodrigo Rollemberg e do presidente da regional, Marcos Dantas. O secretário de Formação Política do PSB-DF e presidente da Fundação João Mangabeira (FJM), Carlos Siqueira, e o secretário geral do LGBT do PSB a nível nacional, Antonio Loes (Toninho), também prestigiaram a oficialização do novo segmento.
Confira mais fotos no Flickr do PSB-DF. Clique aqui.
Marcos Dantas lembrou a trajetória de luta do PSB em defesa da liberdade, e a forma diferenciada do partido em trabalhar em favor da diversidade de gênero. Na avaliação do presidente, a inclusão do movimento possibilitará, de fato, o trabalho de combate à discriminação e à homofobia. “É preciso sair da retórica para realizar ações concretas e tornar possível o sonho de uma sociedade menos desigual e intolerante”, argumentou Dantas.
O PSB foi a legenda que mais apresentou candidaturas de militantes LGBT em 2012, com 15 candidatos e tendo dois eleitos. “Nenhum outro partido brasileiro valoriza e trata o movimento com tanta legitimidade”, analisou Toninho.
Militante do PSB desde a fundação da sigla no DF, o senador Rodrigo Rollemberg considerou o lançamento do segmento um verdadeiro marco para a legenda e para a população LGBT. O parlamentar, quando deputado distrital, foi autor da primeira lei distrital aprovada contra a homofobia. “Nossa ideologia socialista deve sempre nos guiar para o centro das discussões de todos os movimentos sociais”, analisou. “Esse novo segmento terá grande papel ao contribuir na formulação de política públicas voltadas para o enfrentamento da violência contra a diversidade de gêneros”, disse o socialista.
O deputado Joe Valle, representante do PSB na Câmara Legislativa do DF (CLDF), convidou o novo segmento a conhecer o mandato e contribuir com a elaboração de projetos que garantam uma legislação mais rígida com relação à intolerância e descriminação sexual. “É possível construir juntos leis e propostas que visem combater as desigualdades ainda existentes na diversidade”, ressaltou o parlamentar.
De acordo com o secretário Carlos Siqueira, negar a diversidade é negar a própria sociedade. “Enquanto houver descriminação, o nosso partido tem que ser atuante e ter orgulho de representar todos os segmentos sociais”, afirmou Siqueira.
Organização
O LGBT/PSB-DF realizará reunião em janeiro, ainda sem data definida, para a escolha da Executiva Provisória do segmento.

#Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *