Parada Gay lota as ruas de Madureira

Rio - A 12ª edição da Parada do Orgulho LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e travestis) reuniu milhares de pessoas na tarde de ontem, em Madureira, Zona Norte do Rio, em torno de 11 trios elétricos.
O evento — que teve como tema ‘Nós Somos Todos Iguais’ — contou com o apoio da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio, que investiu R$ 227 mil na distribuição de 1.500 doses de vacina contra a Hepatite B, segundo o coordenador Carlos Tufvesson.
 
A 12ª edição da Parada LGBT de Madureira, que aconteceu ontem, teve como tema ‘Nós Somos Todos Iguais’ | Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia
A 12ª edição da Parada LGBT de Madureira, que aconteceu ontem, teve como tema ‘Nós Somos Todos Iguais’ | Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia
Uma das organizadoras da celebração, Loren Alexander disse que o intuito da Parada é reunir a sociedade civil em torno da luta contra a homofobia. “A comunidade inteira está aqui para pedir inclusão social dos gays e liberdade sexual”, afirmou ela. Durante o evento, foram distribuídas mais de 150 mil camisinhas para o público. A atriz Viviane Araújo, madrinha oficial da Parada, disse que, lá, ela se sente respeitada por todos. “Aqui eu sou o símbolo sexual dos homens, dos gays, das lésbicas e até dos velhinhos”.
 
O apresentador Leão Lobo foi recebido com aplausos na chegada. “A homofobia já apresenta redução. Há 15 anos, fui agredido por oito homens no meio da rua, em São Paulo. Mas, outro dia, alguns jovens pararam o carro, desceram e me chamaram para curtir uma balada”, contou. Ele acredita ainda que “a Parada daqui é diferente porque não tem sofisticação e é do povo”.
A funkeira Valesca Popozuda frequenta a Parada há cinco anos. “Participar ajuda na luta contra o preconceito”, afirma. Promoter e colunista do jornal ‘Meia Hora’, David Brazil foi o padrinho da festa. “Eu adoro dar ‘pinta’. Por isso, venho aqui todos os anos”.
 
Valesca Popozuda, David Brazil e Viviane Araújo fervendo no trio elétrico | Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia
Valesca Popozuda, David Brazil e Viviane Araújo fervendo no trio elétrico | Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia
 
‘A Parada não é só para gays’
Coordenador Especial da Diversidade Sexual da prefeitura do Rio, Carlos Tufvesson afirmou que a Parada Gay de Madureira também é frequentada por homens e mulheres heterossexuais.
Tufvesson acredita que a luta contra a homofobia deveria ser de toda a sociedade e não apenas dos homossexuais, assim como todos lutam contra o bullying nas escolas. Ele afirmou ainda que a Prefeitura do Rio, além de apoiar eventos como a Parada LGBT de Madureira, defende os direitos dos homossexuais em todos os aspectos que forem de competência municipal.

#Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *