Museu cultura e tecnologia

 
Fundado há quase um ano, em novembro de 2011, o Museu da Gente Sergipana apresenta a cultura, a culinária e o folclore do Estado. Localizado no centro de Aracaju, é o primeiro museu multimídia e interativo do Nordeste. Já recebeu mais de 70 mil visitantes entre pessoas da região, de outros estados e países. Abrigado pelo prédio do Atheneuzinho, edifício tombado, o museu de entrada gratuita é o primeiro multimídia do Nordeste. Já pensou em conversar com personagens ou entrar numa cabine e gravar um cordel, postando em tempo real no Youtube? No Museu da Gente Sergipana é possível.
Logo na entrada, a arquitetura contemporânea se mostra na bilheteria de aço e vidro tendo o prédio antigo ao fundo. O contraste entre as salas quase centenárias do prédio e a tecnologia utilizada no Museu torna o lugar atraente. A mistura entre cultura e tecnologia é o diferencial do espaço.

De acordo com Ezio Déda, diretor-superintendente do Instituto Banese, o equipamento é um projeto do governo do Estado de Sergipe com o instituto Banese e surgiu em comemoração ao cinquentenário do banco em 2011. “O nosso parâmetro referencial foi o museu da língua portuguesa. Mas o nosso foco é a cultura sergipana. É possível você visitar o acervo permanente e ver os ecossistemas, a fauna e a flora de Sergipe”, informou o diretor do Instituto. A curadoria é de Marcello Dantas, responsável pelas obras de interatividade do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo.

O passeio pelos ecossistemas do Estado ocorre a bordo de uma embarcação, através de um túnel onde são formadas imagens 3D por 14 projetores e são emitidos sons da Caatinga, de Manguezais e outros ambientes naturais.

Cultura local e história
As praças também fazem parte da história do Estado. “Numa das salas tem um carrossel onde você gira e à medida que gira são projetadas nas paredes as praças de Sergipe. Em outro espaço você vê as principais personalidades do Estado no âmbito cultural e histórico e pode dialogar através de fotografias que são animadas. As fotografias falam com os visitantes”, conta Ezio Déda, diretor-superintendente do Instituto Banese.
A história de Sergipe se confunde com o histórico das feiras populares. No Museu, o espaço Josevende abriga uma barraca de feira que é propriedade do feirante Josevende. A tecnologia permite que o personagem reconheça a voz do visitante e, com sotaque e humor, converse com ele, tentando vender objetos.

No térreo do prédio pode-se ver o Mapa da Gente, um mapa de Sergipe que é de caráter interativo, onde o visitante pode ouvir depoimentos de pessoas de oito micro-regiões do Estado. No primeiro andar, apresenta-se a Midiateca, uma sala com tablets onde se pode conhecer virtualmente o Museu, um acervo de livros de autores sergipanos e a Renda do tempo (painel de oito metros onde se conta a história de Sergipe, entre 1500 e 2010).

 
ENTENDA A NOTÍCIA

O Museu da Gente Sergipana instalou um programa de integração multimídia a cultura. Através de dispositivos de reconhecimento de fala, projetores e uso de aparelhos eletrônicos como tablets e monitores. O visitante é instigado a interagir com personagens e ambientes.
Serviço
Agências de viagens

CVC
Endereço: Senador Virgílio Távora, 480 – Meireles
Telefone: (85) 35219166
Pacote: 8 dias – Passagem aérea (ida e volta) mais Hospedagem (diárias e café da manhã) mais traslado, City tour a partir de R$ 1.625 mais taxa de embarque, para duas pessoas.
Malveira Turismo
Endereço: Rua Joaquim Nabuco 2577 - 3º andar - Wellness Center Osvaldo Norões - Aldeota
Telefone: (85) 3133- 8717
Pacote: 8 dias – Passagem aérea (ida e volta) mais Hospedagem (diárias e café da manhã) mais traslado, City tour a partir de R$ 1.140,21 por pessoa mais taxas de embarque, para duas pessoas.

Saima mais
Espaços do Museu
Mapa da Gente: Localizado no térreo. É um Mapa interativo de Sergipe, dividido em oito microrregiões onde se podem ouvir músicas tradicionais e depoimentos de pessoas de cada região.
Midiateca: espaço com cabines, cada uma com um tablete, onde é possível fazer uma visita virtual ao Museu, conhecer os ambientes, as exposições. Há também o acervo de livros de autores Sergipanos e a Renda do Tempo (renda produzida por rendeiras da cidade de Divina Pastora) que conta a história do Estado entre 1500 e 2010.

Josevende: ambiente que homenageia as feiras de Sergipe. O feirante Josevende interage com o visitante tentando lhe vender produtos. Um programa é utilizado para que o personagem reconheça a voz do visitante.

Nossos Leitos: túnel com projeção de 360º que mostra os sons e as imagens da Fauna e da Flora do Estado. O visitante passa pelo túnel num barco onde pode ver seis ambientes naturais.

Nossas Praças: a bordo de um carrossel, o visitante pode fazer um passeio pelas praças que fazem parte da história sergipana.

Nossos Cabras: mostra personalidades sergipanas como o cangaceiro Lampião e o filósofo Tobias Barreto.

Nossos Trajes: nesse ambiente o visitante pode ‘vestir’, virtualmente, várias roupas típicas num espelho. O turista também pode entrar em cabines interativas e gravar um cordel ou repente e, em seguida, carrega-lo no Youtube.

#Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *