Religião que vira arte

Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC
 
 
Tendo como temática a religiosidade popular, a exposição itinerante Manifestações da Fé - Arte Popular no Acervo Sesc de Arte Brasileira desembarca hoje, às 20h, na unidade andreense do Sesc. Com portas abertas ao público, a mostra segue na cidade até 6 de janeiro, feriado do Dia de Reis. O horário de visitação é das 10h às 21h30 e das 10h30 às 18h30 aos fins de semana.

Montada em novo espaço físico da unidade e com curadoria de Ricardo Amadasi, a exposição recebe obras de artistas populares, a maioria do Nordeste, sempre com narrativa que aproxima das religiões.

Xilogravuras de Stênio Diniz, esculturas do Mestre Deda, geringonças assinadas por Mestre Molina e obras entalhadas na madeira pelo artista Manuel Labareda são algumas das atrações disponíveis. Figuras alongadas de Benedito de Olinda também estão presentes. Além da imagética dos santeiros Zé Alves, Cornélio e José Anjo, pinturas da coleção naïf do Sesc também ilustram o evento. No total são 58 obras, todas fazem parte do acervo do Sesc.

"Não é uma exposição de arte sacra. Ela está voltada para diversas representações das religiões brasileiras", conta Flávia Leme, animadora cultural responsável pelas exposições do Sesc Santo André. Ela conta que parte dos trabalhos não tem referência de autor, de título e de data. "São artistas do povo que apresentam sua vocação religiosa", diz.

Flávia conta que as obras estavam espalhadas por várias unidades do Sesc. Ela revela que a técnica responsável pelo acervo junto do curador convidado reuniram essas peças. "Na estrada desde o ano passado, a primeira parada da exposição foi na inauguração do Sesc Santo Amaro", conta. Depois seguiu para Araraquara e Taubaté, antes de chegar à região.

Entre os destaques expostos, Flávia cita a geringonça de Mestre Molina. "Ele demorou cerca de dois anos para produzir. Ela tem bonequinhos que se mexem, outros que não funcionam. São cenas da vida de Cristo", afirma. Segundo ela, a obra de 1985 é frágil e teve sucata no processo de produção. Quase todas as obras dele têm mais de 20 anos. O trabalho dele é imperdível."

Outro destaque, segundo Flávia, é a peça Sagrada Família. A obra entalhada em madeira data de 1975 e é assinada por Manuel Labareda. Boa parte dos materiais foi adquirida na década de 1970.

Manifestações da Fé - Arte Popular no Acervo Sesc de Arte Brasileira - Exposição. Abertura: hoje, a partir das 20h. Visitação: de terça a sexta, das 10h às 21h30. Sábado e domingo, das 10h às 21h30. No Sesc Santo André - Rua Tamarutaca, 302. Tel.: 4469-1200. Grátis.

#Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *